Monday, 30 April 2012

miau miau

Blá, blá, blá... agora é a nossa vez!
Apesar da viagem ter sido longa e com muito medo, agora estamos a gostar. Nunca vimos tanta vida da janela como agora, são passarinhos, pássaros, abelhas, raposas, carros, ingleses, indianos, chineses, chuva, sol... que cansaço:D

Este mês temos de ir ao veterinário para as vacinas anuais, ver o que nos vai calhar... que saudades do Dr. Telmo... miau miau... estamos mesmo a ver... será que vamos perceber o sotaque do gentleman?

Entretanto também sabemos que a dona vai procurar um sítio para ficarmos para quando eles forem de férias, vimos um hotel giro e até perto de casa, temos de lá ir fazer uma visita. Será a primeira vez também em algo do género, porque nas férias sempre ficávamos em casa com a visita ao fim do dia que ponha comida e areia nova. Tínhamos a casa só para nós e agora será só uma divisão com um cheiro diferente, a ver...

Mais coisas, experimentamos a comida do Felix e não gostamos nada, dizem que somos esquisitas, que só queremos Gourmet, se calhar fomos foi mal habituadas :P

Fomos conhecer o jardim da casa, não gostamos, tivemos medo e quisemos voltar para dentro. Cheirava a raposa.

Tivemos um ratinho de prenda da vizinha de baixo, com um cheiro a ervas estranhas que gostamos muito e lhe demos sumiço.

De resto é dormir, e não deixar dormir :) Até à próxima! miau miau




Sunday, 29 April 2012

alojamento

Este era outro tópico sobre o qual tenho vindo a pensar escrever, agora impulsionado pelo comentário da Cáti, pois também se integra na perspetiva de objetivos de vida e etc...ter uma casa e tudo o que se lhe segue é o objetivo de vida ou das etapas mais comuns e o que é esperado de nós pela sociedade. Eu e a CR passamos pelo mesmo. Compramos uma casa por empréstimo, um compromisso de muitos anos com um banco, que temos que pagar todos os meses, tal como a renda aqui.
O alojamento por cá é caro se pensarmos em termos do que se paga em Portugal. Quando comparado com os rendimentos médios de cá, estará relativamente equilibrado ou estava pois há a considerar que, no caso de alugueres, os senhorios pedem o que querem e neste momento o mercado está do lado deles pois quantas propriedades há no mercado quantas vão e muitos, em zonas chave de Londres e arredores estão a duplicar (pelo menos) os preços de alugueres por causa dos Jogos Olímpicos e outros eventos.
Há muita pesquisa a fazer sobre casas tendo sempre em conta o valor que se quer/pode despender.
a pesquisa pode ser feita a partir de Portugal - permite ter uma ideia de valores por zona e tipo de propriedade - mas de pouco serve pois se vos interessar é muito provável que interesse a muito mais gente que está cá e pode ir lá no próprio dia e pagar o sinal para a retirar do mercado. além disso os senhorios pedem muitas vezes referencias de senhorios anteriores e do empregador, nem que seja para garantir que estão a trabalhar e têm como pagar a renda...
Em termos de dinheiros é de contar pagar o primeiro mês logo a cabeça e um deposito (damages deposit) que pode equivaler a 2 meses de renda e serve para pagar possíveis estragos. Confirmem que o deposito é registado com o TDS (thedisputeservice.co.uk) para resolver qualquer disputa caso no final do aluguer seja difícil reaver o deposito e este registo deve valer umas £25.00 pago por quem aluga. Também a pagar é o serviço da agência (administration fee) entre 15% e 20% da renda mais IVA (VAT). Para dar uma ideia para uma renda de £600.00 devem contar desembolsar pelo menos cerca de £1500.00 logo à cabeça.
O meu/nosso caso - há muitos Portugueses no UK e em especial em Londres e muitos desses compraram casa há muitos anos atrás e nesse sentido o primeiro sitio onde fiquei arranjamos ainda em Portugal. Um quarto na casa de uma família de Viseu que tinha o quarto cá vago na altura que vim. Antes de virmos fomos a Viseu apresentar-nos e buscar as chaves. A CR fez um post com isso acho eu.
Sem emprego e a vir à "pesca" foi claramente uma vantagem. Sem isso a minha opção seria um hostal/hotel ou algum tipo de serviced apartments que era coisa que também andei a pesquisar. Depois foi a procura de emprego com a flexibilidade que já mencionei antes. Fui a entrevistas a Croydon, 1 ou 2 entrevistas telefónicas, Maidenhead, andava a fazer-me a uma empresa muito boa em Gloucester (e tinha conseguido uma entrevista lá se tinha vindo uma semana antes para cá) e ia a caminho de uma entrevista em Newbury quando me ligaram com a proposta que acabei por aceitar para o sitio onde estou agora.
Dada a distancia e a rapidez com que queriam que começasse - daí a 2/3 dias tive que arranjar um hotel/hostal onde ficar nas proximidades, onde fiquei uma semana. Quase a chegar ao final da semana que tinha reservado no hotel, vi o sitio onde acabei por alugar o quarto para onde me mudei no dia seguinte. Justo também dizer que fiquei com aquele quarto pois havia uma rapariga que ia sair doutro quarto maior em breve, na mesma casa e depois poderia me mudar para lá e é onde estamos agora. Se não tivesse optado por aquele quarto naquele dia teria tido que prolongar a minha estadia no hotel por mais uma semana e continuar à procura.
Traçar um percurso que se aplique a todos os casos é difícil ou mesmo impossível.
Para não ter essa preocupação e também porque mesmo que se restrinjam a Londres, a cidade é muito grande, diria que convém encontrar um local (hotel/hostal) para ficar nas primeiras 2/3 semanas por um valor razoável e com boas ligações que permita sair para ir a entrevistas com relativa facilidade. Como não sabem ainda a empresa onde eventualmente irão trabalhar não vale a pena perder muito tempo com pesquisa de zonas, a não ser pelas ligações como referi atrás, pois só depois de ter um destino para onde ir diariamente é que valerá a pena entrar em compromissos como tenancy agreements e afins e tentar ficar numa zona especifica. No nosso caso eu vim primeiro e depois na zona onde encontrei trabalho foi para onde a CR veio procurar emprego - possível resultado prático - custos reduzidos ou nulos com transportes que pode ser uma despesa considerável no Reino Unido.
caso prático - em Londres comecei em Lewisham (extensa rede de transporte para dentro e fora de Londres) - 15 a 20 minutos de DLR e comboio do centro de Londres. Na minha 2ª semana lá decidi fazer mais um curso em Londres. Todos os dias para Liverpool Street para um curso "noturno" (que aqui é das 5 às 9) para deixar os dias livres para possíveis entrevistas. O percurso de 50 minutos de bus custou-me numa semana o mesmo que custaria cada viagem de DLR mais comboio para o mesmo sitio.
reality check sobre alojamento - para os primeiros tempos terão que considerar alojamento partilhado, house shares...ou isso ou studios do tamanho de armários com rendas absurdas em especial dentro ou nas proximidades de Londres. Cada qual com a sua experiência mas house share não é nada a temer e nos primeiros tempos enquanto não fazem o vosso "primeiro milhão" será a melhor hipótese de ter uma casa digna desse nome.

sábados

Estes sábados são a desgraça total!! Compras de manhã, almoçar fora... e ontem cinema à tarde. A culpa é da chuva, porque se estivesse sol íamos fazer caminhadas para o parque em vez de gastar dinheiro, digo eu... Aqui o centro da cidade é relativamente pequeno, mas tem a sua graça.
Ontem foi também dia de experimentar as silky browns. Não sei bem se vou repetir, doeu MUITO, e não sei bem quanto tempo isto vai durar (foi tudo feito com um fio que supostamente arranca o pêlo).
O filme de ontem foi decidido à última da hora e valeu bem a pena!

"sometimes we need guidance, sometimes we feel doubt, sometimes we feel like going against the flow..."


Wednesday, 25 April 2012

futebol

Hoje e dia de bola. Foi! Das 6 as 7. Algo muito improvavel de acontecer em PT. La o jogo era as 10 e ultimamente das 11h30 a meia noite e meia/ uma da manha.
A equipa aqui parece as nacoes unidas. 2 ou 3 nigerianos, 3 irlandeses, 5 tipos de ascendencia arabe nao sei de onde ao certo e 1 tuga. Em Portugal o tipo que vinha de mais longe era de Ermesinde.


25 abril

É a primeira vez que em 29 anos não é feriado na minha agenda, e sinceramente, não me fez muita diferença, pelo contrário, foi dia de receber :) A minha colega do lado fez mais festa que eu, mas na verdade fiquei bem contente. Ok ainda são só duas semanas, mas é mais do que ganhava num mês, por isso, que dizer...

Fica uma música que o MP me apresentou estes dias... sim eu não conhecia... e gosto.

Tuesday, 24 April 2012

frio e NHS

continua é frio e se até aqui tem chovido, agora, segundo a tv vai chover e fazer frio a sério. Se ao menos nevasse...


anyway...fomos ao GP que selecionamos no site da NHS inscrever-nos para ter o nosso médico de familia. munidos de documentos identificativos, comprovativos de morada e carteira lá fomos.
lá expliquei a nossa situação, etc, etc, recem chegados, etc. resultado...4 formulários para preencher logo ou entregar depois (ja fizemos lá) e para por favor lhes darmos 1 semana para tratar de tudo e do numero do NHS mas se precisassemos de medico antes para ligar para o numero no panfleto de contactos que nos entregou e que teriamos consulta.
That´s it? pergunto eu...Yeap
e já está riscado da lista também.

oportunidade

Deparei-me no Huffington Post com este artigo muito interessante no seu todo mas no meio e para a continuidade do tema destaco este parágrafo que abaixo transcrevo e que vai de encontro ao que tenho falado. É sobre a América e tirado um pouco do contexto global do texto mas adequa-se de igual modo...

"...Although America is the self-proclaimed "Land of Opportunity," many people here feel disappointed or even cheated when they aren't able to immediately fulfill their dreams: They equate "opportunity" with "guarantee."
...they fail to realize that the chance is the gift -- opportunity is priceless! The chance to be yourself, to choose your own path in life, to be happy on your own terms. Most people in the world have no chance; indeed, they have no choice. We do!"

Fica aqui o link se quiserem ler o resto

sucesso

Agradecendo as gentis palavras do comentário ao post anterior pus-me a pensar na palavra sucesso e também sobre possíveis interpretações ao que tenho escrito.
A CR começou a trabalhar há apenas 2/3 semanas e eu há 3 meses. Ainda estamos a aprender e temos a noção que ainda temos que aprender muito sobre as empresas em que estamos, a cultura empresarial e social em geral e tudo um pouco na verdade e é essa mente aberta e essa vontade de aprender e humildade que espero estar a conseguir transmitir que é preciso ter quando se aborda uma experiência como esta. Temos que ser confiantes, sim, sobre o que nos distingue dos demais e nos fez sobressair e fez a empresa escolher-nos em primeiro lugar mas depois disso continuar a mostrar o nosso valor mas com a abertura de quem está disposto a saber mais, ver mais e tem a noção que há pessoas que sabem mais, têm mais experiência, ou se não têm mais, têm experiências diferentes e também essas são de valor. O sucesso é relativo diria, e faseado. Ainda temos muitos objetivos por cumprir mas sim sucesso é uma palavra adequada. Nesta fase considero-nos bem sucedidos em muita coisa, mas no para aqui pertinente,  no facto de termos conseguido empregar-nos em pouco tempo, em termos conseguido captar a atenção de empresas com as características que queríamos (presença global) e dispostas a ensinar-nos e investir em nós. Neste momento corre como planeado, correção, desejado, pois por muito que se planeie por vezes é preciso aceitar os desvios e nesse sentido considero um sucesso mas muitos mais sucessos espero e trabalho no sentido de obter para os tempos próximos, futuros, a médio, longo e muito longo prazo.

Sunday, 22 April 2012

noticias...

Então as news por Portugal é que Inglaterra acabou...fechou a torneira e não há dinheiro, empregos, de comer, nada de nada. Quem agora vier para cá ou mesmo quem cá está só tem um futuro garantido...viver na rua.
Fatalmente é dado a perceber aos Portugueses pelos media que não vale a pena sequer tentar fugir, lutar para ter algo mais, fazer algo de diferente. O mundo está perdido e não há nada a fazer (ponto.). Ter ambição de uma carreira internacional é perda de tempo e melhor mesmo é ficar com o pouco que em Portugal as pessoas têm a sorte de ter e não como resultado das suas capacidades mas sim da benevolência de governantes que têm abdicado dos seus triplos ou quadrúplos rendimentos, públicos e privados, reformas duplicadas e dos 2 ou 3 empregos que devolveram ao mercado para outras pessoas poderem ter empregos dignamente remunerados...utopia...tal nunca irá acontecer em Portugal. Uma revolução social irá acontecer mas não antes de mais pessoas verem que há mais mundo lá fora e há mais que esperar das pessoas e das instituições. Que há mais que fazer, muito que fazer e muito dinheiro a ganhar, mas acima de tudo muita satisfação pessoal e profissional e por consequência orgulho no que se é e nos objetivos e ambição que se tem. Mas antes disso têm que perder o medo de sair da porta, de questionar o que lhes é difundido e distibuido em massa. Mesmo a realidade mais pura e incontestável tem mais que uma perspectiva.
O que me fez vir para cá não foi (só) o dinheiro. Claro que nesta fase da vida queria avançar e não regredir mas não era algo que pudesse dizer que estava sobre o meu controlo. Agora toda a verdade. Com emprego em Portugal, a pagar casa ao banco, (a casa que escolhemos e decoramos como queríamos), CR também empregada, 2 carros pagos, 2 gatos, clientes regulares no Modelo, IKEA, Conforama, etc, etc porque meter-me nisto agora?? Precisamente por isso...é isto a nossa vida? e a carreira internacional que sempre ambicionamos? e o mundo todo que sabemos que há lá fora, que já vimos parte dele e queremos ver mais? - se calhar não é o momento certo...com tudo que se vê na TV...dezenas, centenas, milhares de pessoas a perder empregos dia após dia após dia...fábricas que fecham, familias a ficar sem casa...dias, após semanas, após meses da mensagem de terror que bombardeiam constantemente os portugueses nos media...resultado esperado: fecharem-se em casa com medo e não reagirem, à espera que passe e melhores dias venham.
Decidi que não ia fazer isso...simples. Não é tarde, não foi tarde e em dezembro despedi-me, janeiro vim para cá, inicio de fevereiro comecei a trabalhar numa empresa internacional numa variante da minha área que nunca tinha considerado mas onde toda a gente diz que está o dinheiro a sério e agora percebo porquê, meio de março a CR veio ter comigo com as gatas e passado duas semanas está a trabalhar numa empresa de dimensão global com perspetivas na área dela que em Portugal simplesmente não são consideradas. O principal objetivo era esse...estar onde exista uma real possibilidade de progressão de carreira. Claro que o ordenado é melhor, os privilégios e benefícios mas também as exigências das funções e a concorrência.
E a palavra chave é essa...concorrência...no mercado laboral todos nós somos um produto...e todos nós temos competição...se não estamos preparados para ela a vida não vai melhorar por ir para um sitio onde correu bem para pessoas que estavam melhor preparadas. Já não há El Dorados e ninguém dá nada a ninguém.
There are no free lunches!

Friday, 20 April 2012

time

Enorme diferença também é o tempo...tempo para fazer coisas além de estar no escritório ou no caminho para ou de lá.
Sair às 17h31 e já ser dos últimos a sair e já ter a CR à minha espera no inicio da rua quando ela trabalha no outro lado da cidade quando antes eu saia (em teoria às 18h30) nunca antes das 19h e chegava a casa meia hora depois a correr bem.
Agora às 17h40 já estamos a percorrer a cidade a ver as shops (e a gastar dinheiro) ou no parque aqui ao lado de casa a caminhar pelo relvado do sports ground por entre os campos de rugby ou a correr na pista oval do centro, ou então só a caminhar pela zona florestal do parque a ver se vemos as raposas junto ao riacho ou a família de coelhos selvagens que mora nas raízes das árvores velhas e que tiveram crias no mês passado enquanto nos cruzamos com alguns vizinhos a fazer o mesmo enquanto passeiam os seus cães pela mesma relva, pelos mesmos caminhos que não lhes são vedados.
Que também é outra coisa que nunca percebi muito bem em Portugal. Os animais não podem ir para a relva dos escassos parques e jardins que existem porquê? Estraga o pasto para os brilhantes legisladores que por lá hão? Só se for...

Thursday, 19 April 2012

cada vez mais por cá...

Já em full swing aqui por Britlandia as coisas rolam com cada vez mais normalidade na medida do possível e o pub já é quase da família.
As diferenças são imensas para Portugal e não só no salário e apesar de não ter ainda entrado em tantos detalhes como a CR (e ela e que tem os confidentiality agreements todos) sobre diferenças mais especificas a verdade e que falamos da diferença como da noite para o dia.
Para começar também eu passei para uma empresa com cerca de 12000 staff worldwide...ahhh e na base de dados dos emails há um tipo com o mesmo apelido que eu... nos States.
não entrando em detalhes de valores payday é a dia 25. 1 ordenado de qualquer um de nos equivale +/- ao que ganhávamos os 2 em Portugal e feitas as contas temos menos despesas aqui. e não ganhávamos assim tão mal em Portugal.
ok...algumas coisas aqui são mais caras mas não tanto assim como as vezes se pinta.  o supermercado ta no mesmo nível mas com mais variedade...tanto para marcas top como para marca própria e mesmo dentro desta ultima várias opções.
workwise esta empresa onde estou desde fevereiro ainda não parou de contratar desde janeiro e a meu entender ainda precisa de contratar mais como aliás está a fazer. só eu precisava de mais 2  na conta que passei a gerir deste este mês! anyway nos últimos 15 dias montaram ao lado do escritório principal onde estamos secretárias para pelo menos mais 20 staff e isto porque ganhamos mais um cliente, uma conta de 24M£ como me contou a minha supervisora na nossa ultima reunião.

No final de contas, as contas não são difíceis...demos o salto mesmo a tempo e pensando que já falávamos em fazê-lo há pelos menos 2 anos ou mais e se calhar já o devíamos ter feito nessa altura. ou então fizemos quando tinha que ser e as estrelas se alinharam com os planetas certos...tudo depende do que acreditarem...desde que acreditem em vocês próprios.

Enfim...tudo rola e as perspetivas são muito boas não só nos dinheiros como em termos de progressão profissional que sempre foi um dos principais atrativos para virmos para cá e o meu conselho para quem pensa em "saltar", tanto para cá como para outro lado qualquer, mas não sabe se deve, é apenas - juntem algum dinheiro (lamento mas não dá para pegar na trouxa e 100€ e fazer-se ao asfalto) e se demorar 1 ou 2 anos para juntar a quantia necessária para 1 mínimo de segurança, mais tempo têm para preparar tudo e pesquisar melhor. mas não pensem que é demasiado tarde porque já têm x anos (mais de 30 como eu) ou estão a pagar casa ao banco (como nós) ou têm animais de estimação (como nós e também vieram), nem pensem que é demasiado cedo porque são novos ou saíram da uni agora ou whatever. Quando e se for para ser saberão. Não quer dizer que é barato ( ou é sempre fácil ou igual para todos mas o que me deu o empurrão final foi pensar para mim mesmo se queria mesmo passar o resto da vida a pensar se teria conseguido fazê-lo com sucesso ou não.
e aqui estamos

Wednesday, 18 April 2012

a minha segunda semana... de trabalho

O que dizer...
...não posso comparar sequer com as empresas em que trabalhei em Portugal, é um nível diferente e posso até dizer que na reunião geral que presenciei senti-me mesmo pequenina. Ainda tenho muito para aprender, e sem dúvida que esta experiência vai ser valiosa. Parece que voltei ao zero, mas vai valer a pena.
... autocarro a dois minutos a pé de casa e gratuito.
... cantina (e posso comer na secretária, na outra não deixavam)
... até fiquei bem na foto do cartão da empresa
... tudo muito simpático (nunca sorri tanto na vida)
... muitos papéis de confidencialidade tive de assinar
... training
... benefícios diversos
Para já acho que está a correr bem, ao lado de uma espanhola e de uma francesa e com um chefe inglês :) vá lá até sou a única portuguesa por aqueles lados :) mas não no universo da empresa.. quer dizer... elas andam ai, mas porem-me como a CR2 é que não!! :) a 1 é do México.

Objectivo: daqui a 5 anos tirar um ano para viajar ...shiiiiuuuuuuu... é segredo

RSPCA - nos já ajudamos, e tu?
http://www.rspca.org.uk/donate


Wednesday, 4 April 2012

resultados

Até ter tudo assinado e combinado, não queria acreditar, e na verdade, acho que ainda não acredito.Ao fim da segunda semana tinha-me apresentado a duas empresas de recrutamento da minha área de formação e experiência e três entrevistas marcadas.
Foi tudo muito simples e rápido. Na quarta respondi a um anúncio, directamente à empresa, ele mandou email para fazermos uma entrevista telefónica, depois ligou a dizer que afinal era melhor ir logo à empresa fazer uma entrevista pessoalmente.Na sexta de manhã fui à entrevista e à tarde ligaram a fazerem uma proposta. Na segunda mandaram o contrato por email, hoje chegou original por correio para assinar e devolver. Começo depois da páscoa.
Entretanto parei de ver emails, e sinceramente já estava farta de responder a anúncios e desmarquei as outras entrevistas - Looking for work is a full time job!!
Até tenho medo... tudo a correr bem, bem demais.
Agora estou de mini-férias :)

Unhas = chinesa que fez tudo em menos de uma hora com um gel em pó que nunca tinha visto antes = 30£ (para remediar o facto de ter roido tudo) = OK - mas deixando crescer não devo voltar lá