Thursday, 25 November 2010

24 novembro

E mais um aniversário... deu-me para os bolos e cupcakes, podia ser pior.
Onde estarei no próximo?

Tuesday, 23 November 2010

dúvidas...

A dúvida não é sobre ir ou não ir...
A questão é que apesar dos salários baixos e poucas ou nulas perspectivas de carreira estamos os 2 empregados. Infelizmente o estado deste país e a politica de terror imposta é tal que cria-se este sentimento de sermos abençoados por simplesmente estarmos empregados mesmo que num beco sem saída.


Os contratos que actualmente temos implicam indemnizações em caso de despedimento mas por outro lado obrigam a pré-avisos de meses em caso de rescisão da nossa parte, bem como temos muitas (as normais, "muitas" apenas considerando os ganhos) e variadas despesas mensais pelo que a sair convinha ser para algo concreto e não apenas na esperança de algo melhor mas sem nada que implique entrada de dinheiro. Se durante um mês ou dois ainda é viável aguentar a despesa sem entrada de dinheiro, um terceiro mês sem um dos rendimentos a entrar já complica as contas e o cumprimento dos compromissos.


Apesar de tudo o despedimento não é algo que neste momento se apresente como a ser considerado, mas como já fomos surpreendidos uma vez nada impede de acontecer novamente.
Rescisão de contrato sem pré-aviso implica sair com uma mão à frente e outra atrás, o que não tinha problema nenhum se começasse dentro de 1 semana ou assim noutro sitio.
Dar agora um pré-aviso de 2 meses à empresa? Ia dar ao mesmo porque tinha que cá estar esse tempo a trabalhar e procurar emprego de cá como já faço actualmente.

Como já li em vários sítios e como verifico ser verdade, as empresas não perdem muito tempo com candidatos que não estejam lá a morar e preferencialmente com experiência de trabalho local. Mesmo assim já consegui que algumas empresas de recrutamento enviassem a minha aplicação a alguns clientes mas infelizmente o interesse não passou da empresa de recrutamento.

E agora? A vontade é muita mas e o resto? Eu ia. Ou melhor, eu vou mas se não surgir nada o que posso fazer mais?

Aceito criticas, preciso delas. Perspectivas, opiniões, pontos de vista diferentes que me ajudem a pôr as coisas em perspectiva

Friday, 19 November 2010

pets travel scheme

PETS - The scheme that allows pet dogs, cats and ferrets from certain countries to enter the UK without quarantine.

E porque elas não ficam...
Dezembro 2009 - Chip, passaporte, vacina da raiva.
Janeiro 2010 - Medalhas identificadoras :)
Fevereiro 2010- Análise ao sangue, vacinas em dia (foi a festa da jugular).
Março 2010- resultado das análises OK, e esperar 6 meses para que possam viajar.
Novembro 2010 (e porque ainda cá estamos) - reforço da vacina da raiva.

Elas não têm dúvidas, nem quarentena, nem entraves, já nós...

Todas as info estão no site da Defra
http://ww2.defra.gov.uk/wildlife-pets/pets/travel/

Tuesday, 16 November 2010

kings of leon - use somebody



A música que nos faz sonhar...

definições, etc...

Ainda a explorar as definições do blogger já estamos os dois registados para editar o blog e ficar a assinatura de cada um. Os dois 1ºs e este texto são "np" mas agora fica com "cr".
e o relógio também já está acertado...

Monday, 15 November 2010

quem somos?

Mais um casal insatisfeito com as condições gerais em Portugal. Uma história como tantas outras.
Ambos licenciados, saímos da faculdade há cerca de 6 anos directos para o mercado de trabalho, cada um na sua área. Devíamos ter parado umas semanas, um mês, antes de iniciar a aventura laboral mas dadas as propostas que tínhamos, não as quisemos desperdiçar dada a crise e o desemprego crescente que na altura já fazia os destaques no jornais e telejornais, fiados, dada a abundância, no brilhante futuro profissional que nos abençoaria.
Na verdade e comparando com as histórias que diariamente bombardeiam as noticias até o fomos. O desemprego que experimentámos foi apenas durante 3 semanas e uns dias, depois de uma "extinção de posto de trabalho" surpresa, em Janeiro desde ano.
Neste momento somos mais 2 jovens profissionais, experientes e qualificados que como outros tantos milhares nas mesmas condições, podiam contribuir para o cabal desenvolvimento de Portugal, mas que dadas as baixas remunerações, condições precárias e nulas ou baixas perspectivas de progressão profissional, procuram algo melhor, infelizmente noutras paragens onde possivelmente o esforço e dedicação empregue seja reconhecido e recompensado proporcionalmente.

nasce o espaço

Nasce o espaço, fruto da nossa paixão pelo Reino Unido em especial por Londres, onde tentaremos postar as nossas expectativas sobre a perspectiva de mudança para o Reino Unido e muito provavelmente as contínuas frustrações, enquanto residentes, trabalhadores e contribuintes cumpridores em Portugal.